As organizações Globo jogaram papel decisivo no impeachment da presidente Dilma Rousseff. Ao longo de meses, numa parceria estreita com os procuradores e o juiz da Lava Jato, as manchetes negativas e contrárias ao governo, a Dilma e à economia ocuparam os espaços mais importantes do jornal impresso e o horário do Jornal Nacional. Mas a ação dos veículos da família Marinho estavam nessa labuta há muito, desde os tempos em que Lula ocupava a presidência da República. Um episódio em particular foi interessante,quando, no sábado, 28 de junho de 2014, o jornal O globo, em um esforço para desqualificar Lula, acabou por revelar aos leitores 13 números que a imprensa tentava a todo custo esconder.

Publicado em Economia

Dia após dia, episódio após episódio, vem se confirmando o cenário que traçamos aqui desde meados do ano passado: o suicídio do PSDB apostando as fichas em José Serra; a reestruturação partidária pós-eleições; o novo papel de Aécio Neves no cenário político; o pacto espúrio de Serra com a velha mídia, destruindo a oposição e a reputação dos jornais; os riscos para a liberdade de opinião, caso ele fosse eleito; a perda gradativa de influência da velha mídia. (Luis Nassif)

Publicado em Política

Alguém se lembraria hoje do que fazia na semana de 11 a 18 janeiro de 2012? Possivelmente não, mas se era usuário em inglês do Facebook poderia estar sendo usado como cobaia pela rede social. Naquele período, foi realizada uma pesquisa com 689.003 pessoas. Ninguém foi informado que participava de um experimento sobre “contágio emocional” por meio das redes sociais. Manipulando as postagem visualizadas pelos usuários, o Facebook criou critérios para enquadrar as manifestações posteriores e avaliar se os internautas seriam influenciados se recebessem estímulos negativos ou positivos.

Publicado em Ciências

Atendendo a um “clamor social”, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu encarcerar os condenados em primeira instância que tiverem as penas confirmadas em segunda instância, antes mesmo de esgotadas todas as possibilidades de recursos e do “trânsito em julgado” da sentença. Mas a imensa maioria das vítimas do sistema carcerário, os jovens pretos, pobres e sem acesso à educação, já são aprisionados antes mesmo da condenação na primeira instância: 41% dos 610 mil prisioneiros do país sequer foram condenados. Alguns poucos “não param de recorrer”, mas a imensa maioria “não tem a quem recorrer”. E uma parcela bem menor sequer precisa recorrer, são os inalcançáveis

Publicado em Sociedade

Na noite da quinta-feira, 2 de junho de 2016, a Polícia Militar do Estado de São Paulo matou um menino de 10 anos com um tiro na cabeça. A versão para os fatos apresentada pelos militares Silva e De Marqui são inusitadas. Muita gente nas redes sociais perguntou, indignada, “onde estava a mãe desse menino?” Não havia nenhuma pergunta sobre onde estava a mãe do policial da Rocam que atirou num menino de 10 anos e intimidou um de 11 anos. O governador Geraldo Alckmin foi taxativo: “é evidente que os menores estavam armados e houve tiros”. E completou: “mas vamos aguardar a apuração com todo rigor”.

Publicado em Sociedade