Alguém se lembraria hoje do que fazia na semana de 11 a 18 janeiro de 2012? Possivelmente não, mas se era usuário em inglês do Facebook poderia estar sendo usado como cobaia pela rede social. Naquele período, foi realizada uma pesquisa com 689.003 pessoas. Ninguém foi informado que participava de um experimento sobre “contágio emocional” por meio das redes sociais. Manipulando as postagem visualizadas pelos usuários, o Facebook criou critérios para enquadrar as manifestações posteriores e avaliar se os internautas seriam influenciados se recebessem estímulos negativos ou positivos.
Seu tablet Galaxy a impulsionou ao topo do mercado, a ponto de ultrapassar a Apple. A Samsung e sua concorrente travam uma guerra sem piedade diante dos tribunais. Mas, para além da eletrônica, o grupo sul-coreano constitui um conglomerado tão potente que influencia a política, a justiça e a imprensa de seu país.
Texto de Eduardo Marcel Macan denuncia a ofensiva da Microsoft contra projetos educacionais de governo utilizando software livre: "os 'presentes' aparecem do nada".
“Como nosso computador nos manipula” é um texto instigante publicado no jornal francês Le Monde. Aborda o uso de cookies na publicidade. Os cookies são aqueles programinhas de computador instalados automaticamente enquanto se navega na internet. E são também biscoitos, no caso, aqueles que os restaurantes "oferecem" quando você paga a conta. Essa pode ter sido a relação original com o nome dos programas. O que não esconde a ironia: você paga a conta e o brinde rastreia seus passos. Os cookies exercem múltiplas funções: facilitam o acesso a determinados sítios, garantem segurança, coletam dados sobre os usuários, abrindo um universo de possibilidades sobre o uso desses dados.
O nome Linux surgiu da mistura de Linus + Unix. Linus é o nome do criador do Linux, Linus Torvalds. E Unix, é o nome de um sistema operacional de grande porte. Veja a seguir a história do Linux, um sistema operacional que surgiu da colaboração e mantém aberto para que todos possam escolher o que fazer com ele, porque conhecimento deve ser livre.
"As homenagens para Dennis Ritchie não irão coincidir com o rio de louvor que se espalhava sobre a web após a morte de Steve Jobs. Mas deveriam”, escreveu a revista Wired na reportagem intitulada “Os ombros que sustentam Steve Jobs”. A inevitável comparação, já que as duas mortes foram muito próximas, indica duas concepções diferentes sobre tecnologia. Ritchie desenvolveu a linguagem C e o Unix, "um sistema em torno do qual pode se formar companheirismo", que serviu de base para inúmeros avanços da informática. “Quase tudo na web usa as duas coisas: C e Unix”. O Unix também é a base do Mac OS X, da Apple. Enquanto Ritchie abriu o caminho para outros criarem sobre a tecnologia, Jobs fechou o controle nas mãos de sua empresa.
Carta do congressista peruano Edgar Villanueva ao diretor da Microsoft naquele país em resposta a carta criticando projeto que determinava o uso do software livre pelo Estado. O texto argumenta sobre a responsabilidade do Estado e a importância a adoção do Software Livre como política de Estado, em defesa da economia do país e da segurança das informações.
Texto de Richard Stallman, Fundador da respondendo a críticas da Microsoft sobre a GNU GPL, licença que fundamenta o software livre, e descreve sua origem e inspiração. Satllman criou a Free Software Foundation - FSF, Fundação Software Livre, para unir programadores de software livre e para fornecer um infra-estrutura legal para a comunidade livre.